A história de O Ritmo da Vingança está longe de ser inédita no cinema. O longa acompanha uma jovem prostituta recrutada por um ex-agente do MI-6 para concretizar os planos da sua vingança contra os homens que foram responsáveis pela morte da sua família. Estando longe de alicerçar o seu êxito à originalidade da sua premissa, o longa teria pela frente o desafio de criar boas cenas de ação mirando naquilo que deu certo em tantos outros títulos protagonizados por justiceiras como Nikita: Criada para Matar de Luc Besson ou Salt de Phillip Noyce. No entanto, o resultado do projeto é um entretenimento completamente morno do início ao fim.

Um bom elenco dá às caras no projeto. Blake Lively (Um Pequeno Favor) é sempre ótima em cena e aqui dá sinais de grande comprometimento com sua personagem, como acontece na maior parte dos filmes que protagoniza. Ao mesmo tempo, a jovem estrela de ação tem bons coadjuvantes, cada qual com seu estilo de atuação, interpretando personagens que prometem estabelecer ao longo da trama um contrapeso ao temperamento arredio da protagonista, o mentor durão vivido por Jude Law (Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald) e o misterioso agente da CIA interpretado por Sterling K. Brown (Hotel Artemis).

O Ritmo da Vingança

Acontece que O Ritmo da Vingança conta com uma direção pouco inspirada de Reed Morano (da série The Handmaid’s Tale), que, além de conduzir cenas de ação com pouca energia, não consegue ser muito claro com o espectador a respeito daquilo que acontece em cada uma delas. Além disso, a trama do filme se apropria de questões geopolíticas para construir a sua trama central, mas jamais as tira da superfície, evidenciando que o uso das mesmas foi puro pretexto para os seus realizadores.

O subgênero de O Ritmo da Vingança é capaz de oferecer exemplares divertidos e que cumprem a função de trazer boas referências femininas em um terreno ainda bastante machista, o cinema de ação. Era de se esperar um maior comprometimento com a direção e com a resposta física do seu elenco, especialmente Lively, algo próximo daquilo que têm feito o pessoal responsável pela franquia John Wick e filmes como Atômica ou então o recente Resgate com Chris Hemsworth que está no catálogo da Netflix, mas não é isso que está na tela.

Direção: Reed Morano
Elenco: Blake Lively, Jude Law, Sterling K. Brown, Richard Brake, Raza Jaffrey, Daniel Mays, Jade Anouka, Ivana Basic, Geoff Bell

Assista ao trailer!

AVALIAÇÃO
2.0Deixe a sua também!
Votação do leitor 0 Votos

Pin It on Pinterest