Nesta quinta-feira (20), o longa Casal Improvável estreia nos cinemas de Salvador. A comédia romântica, dirigida por Jonathan Levine (Meu Namorado é Um Zumbi) e escrita por Liz Hannah (The Post: A Guerra Secreta) e Dan Sterling (A Entrevista), acerta em saber dosar os tons de piada, clima de amor e ação. As sensações são fluidas entre as cenas, mas a conexão entre o casal protagonista não se desfaz em nenhum momento. O papel do gênero se cumpre.

A dinâmica entre os atores Charlize Theron e Seth Rogen é acertada, porque os dois jogam em cena, criando terreno para o texto um do outro e trazendo a sensação de proximidade entre a dupla. Os acertos de Casal Improvável são diversos e você pode conferir a crítica aqui. Mas, neste texto de hoje, o foco vai para Theron. A intérprete consegue ser múltipla e trazer profundidade para todas as suas personagens, independentemente do estilo da produção que participa. Pensando nisso, o Coisa de Cinéfilo montou uma lista com suas melhores atuações nas telas! Confira!


5 – Josey Aimes (Terra Fria, 2005)

A personagem vivida por Theron existe e foi a primeira mulher a vencer um caso sobre assédio sexual, em 1989. Aimes integrava um grupo feminino de trabalhadoras em minas de ferro, em Minnesota e ouvia diversos insultos, além de ter sofrido abuso físico. A história em si e a própria persona retratada na tela possuem força e Charlize consegue imprimir isso em sua construção. Mas a atriz vai além da camada da representação da resiliência da protagonista. Existe uma profundidade naquela jovem mãe trabalhadora, com todo um histórico e uma vida pregressa ao caso de justiça. A intérprete mescla a suavidade e serenidade com os momentos de profunda tristeza, sensação de solidão e raiva. Em 2006, ela foi indicada ao Oscar por este papel!


4 – Rita (Arrested Development, 2003-)

Apesar de aparecer apenas em cinco episódios, a sua personagem é bem marcante por ser uma surpresa dentro da série e por ser bastante engraçada. Para quem está acostumado a ver Charlize em personagens de filmes extramente dramáticos – no sentido do gênero cinematográfico mesmo – a participação na comédia da Fox foi algo que trouxe um diferencial para sua carreira, pois mostrou, naquela época, que ela é capaz de se levar menos “a sério” e embarcar na busca por fazer humor. E Theron acerta na medida em sua interpretação! Rita é uma jovem um tanto imatura, digamos assim, e a atriz conseguiu criar esse efeito justamente por ter escolhido tons cotidianos, que elevam o absurdo do que ela diz. Além disso, a artista entrou no estilo de atuação do elenco, reproduzindo os gestos semelhantes aos de Buster (Tony Hale), por exemplo, que gesticula para os lados, quando está ansioso. Ou, também, com a dinâmica da fala de Lindsay (Portia de Rossi), que profere as frases como se fosse algo sensato, porém não é.


3 – Aileen Wuornos (Monster: Desejo Assassino, 2003)

Conhecido como um dos melhores papeis da vida de Charlize Theron, a atriz ganhou o Oscar de Melhor Atriz pela personagem e fez jus ao prêmio. Vivendo uma serial killer que está em julgamento, a intérprete demonstra o lado bestial da assassina nos momentos dos crimes, mas também transmite o sofrimentos e os aspectos menos pesados da personalidade de Aileen, deixando a personagem mais complexa. Este é um traço marcante do trabalho de Theron que sempre alcança essa busca de não planificar as suas personificações. O elemento está presente em todos seus papéis, mas aqui ela o faz de forma intensa em todo instante que aparece na tela. A sua mudança física é outro ponto destacável.


2 – Marlo (Tully, 2018)

Esta talvez seja a personagem com o maior grau de sutileza na interpretação que a Charlize já fez! Na primeira camada, vê-se uma mãe, muito atarefada, que possui três filhos para criar, incluindo um recém-nascido. Ela ganha de presente de seu irmão uma babá para ajudar a cuidar das crianças. A partir daí, é possível notar, muito discretamente, as mudanças na personalidade da protagonista. Na narrativa essas modificações são mostradas de forma clara, mas a transformação de Marlo e as suas escolhas são interpretadas suavemente, sem grandes alardes. Theron faz isso na postura corporal, num olhar com intercaladas de velocidade, na mescla entre melosidade, euforia e melancolia. Esse fator torna a virada da história ainda mais forte e justifica a aparente passividade dela diante de Tully em situações intensas.


1 – Furiosa (Mad Max – Estrada da Fúria, 2015)

É difícil fazer um top 5 no qual a Furiosa se encaixe e ela não esteja em primeiro lugar! Além de ter sido escrita, aparentemente, com uma noção de complexidade de personagem, ela também foi interpretada assim. Furiosa é uma mulher extremamente resiliente e invencível, mas é embebida de profunda sensibilidade e empatia. Ao mesmo tempo em que o corpo enrijecido de Charlize, suas viradas tesas de cabeça e seus movimentos corporais diretos revelem os traços de uma guerreira, o cuidado com as jovens que ela resgata deixam o público enxergar o seu lado mais protetor.


Bônus: Charlotte Field (Casal Improvável, 2019)

Assim como seus outros trabalhos, Em Casal Improvável Charlize traz camadas para sua personagem. Sua Charlotte é mostrada, inicialmente, como uma mulher poderosa, da política, que tem uma pose e elegância profundas. Ao mesmo tempo, seu olhar gentil permanece sempre, independentemente de sua posição social. Além disso, Theron consegue imprimir nas expressões faciais os sentimentos que possui por Fred Flarsky (Sethe Rogen). O carisma da atriz e suas escolhas em cena colocam a Charlotte Field na lista!

Pin It on Pinterest