Nesta domingo, 24, acontece uma das cerimônias mais esperadas do ano, no mundo cinéfilo. Com a proximidade do evento, muitos leitores se perguntam quais produções devem priorizar e/ou querem saber as opiniões de outros espectadores da obra, a fim de facilitar discussões e, até mesmo, as apostas no bolão, não mesmo?!

Pensando nisso, o Coisa de Cinéfilo está realizando diversas publicações especiais sobre o Oscar deste ano, comentando cada categoria. No post de hoje, vamos conhecer um pouco mais dos indicados a Melhor Animação. A ordem estará do longa considerado menos legal até o melhor. Confira!

WiFi Ralph: Quebrando a Internet
5 – Wifi Ralph: Quebrando a Internet

Sequência do filme Detona Ralph, a animação trata novamente sobre a amizade de Ralph (John C. Reilly) e Vanellope (Sarah Silverman), dentro de um mundo tecnológico. O universo que eles embarcam desta vez é a internet, como sugere o título. A relação da dupla é tratada como uma espécie de dilema de pai e a filha que vai para uma faculdade longe de casa. Apesar da trama seguir uma lógica coerente e ter momentos divertidos, a obra é cansativa, porque reproduz o esqueleto do seu original, sem acrescentar novas tiradas, caminhos e escolhas. Além disso, o carisma do protagonista cai e ele soa um tanto abusivo em algumas cenas.


4 – Os Incríveis 2

Depois de 14 anos de espera, os fãs de Os Incríveis puderam, finalmente, ver sua continuação. Caso a expectativa do público seja alta em relação ao título, é melhor ir parando por aí! A continuação do longa é digna, a vilã é bem explorada, a relação entre a família de heróis também, bem como possui um bom ritmo, que consegue intercalar as cenas de ação e drama familiar. Contudo, as respostas para os mistérios e as solução são bastante óbvias, diferentemente da primeira obra.

Mirai
3 – Mirai

Infância, ciúme, passado e futuro. Mirai é um longa que fala sobre família, repetições e sentimentos universais. Com doçura e sensibilidade, o público acompanha a rotina de Kun, um jovem garoto que acaba de ganhar uma irmã caçula. Sua posição em casa muda e ele precisa se adaptar. A animação é japonesa então, claro, que tudo isso é visto com elementos de fantasia, mistério e mágica. A única coisa que talvez incomode o espectador é o jeito de choramingar do protagonista. Ok, ele é uma criancinha, mas isso se torna repetitivo da projeção e chato. Porém, não compromete a qualidade do filme.


2 – Homem-Aranha no Aranhaverso

Continuando a saga do Peter Parker visto nos filmes da Sony (2002-2007), talvez esta seja a animação mais divertida da lista. Além disso, o filme tem um charme especial por contar com várias versões do Homem-Aranha e conseguir, ao mesmo tempo, manter o espírito do herói que é aquele do adolescente/jovem amigo da vizinhança. As atrapalhações, mescladas com os momentos de viradas da personagem estão presente na produção. Por fim, os vilões já conhecidos, alguns reinventados, poderiam ser menos planos, como em todas as obras anteriores do Aranha. Contudo, a vilania é justificada em certa medida, o que não atrapalha de forma geral a trama.

Ilha de Cachorros
1 – Ilha de Cachorros

Dirigido por Wes Anderson, esta é, talvez, a melhor animação do ano passado e da lista de indicados nesta categoria. Ambientado no Japão, o filme mostra acontecimentos em um futuro distópico, no qual todos os cachorros são banidos para uma ilha suja e desabitada. A melancolia das personagens, mesclada com as ações que se deflagram do meio para o final, dão ritmo a trama e casam com o Universo do diretor Wes Andersen (O Fantástico Senhor Raposo). O destaque do longa são as relações entre os bichos. Ao mesmo tempo que são humanizados, apresentam fatores identificáveis como de cães e isso cria uma complexidade na construção delas.

Pin It on Pinterest