Para Todos os Garotos 3: Agora e Para Sempre

Crítica: Para Todos os Garotos 3: Agora e Para Sempre (Netflix)

3.2

Chegou no catálogo da Netflix o aguardado fim da trilogia Para Todos Os Garotos Que Já Amei, o filme Para Todos os Garotos 3: Agora e Para Sempre. Neste longa, Lara Jean e Peter tem que enfrentar a iminência de uma separação física, agora que ambos vão para a faculdade e pode ser que não fiquem na mesma cidade.

Diferente do segundo filme, esse traz uma demanda mais realista de uma crise no relacionamento. Ao invés de simplesmente inventar um terceiro personagem para causar uma tensão no casal (inclusive, esse personagem some completamente neste terceiro filme), Para Todos os Garotos 3: Agora e Para Sempre foca em mostrar as dificuldades que um casal que surge no colégio tem de enfrentar quando ambos terminam os estudos e têm que ir para a faculdade.

A própria vida em si acaba fazendo o papel de antagonista quando surge avassaladora colocando ambos para refletir sobre o que de fato importa na vida de cada um e na tomada de decisões. Enquanto duelam com a situação, pequenas tramas vão acontecendo ao redor, como o casamento do pai de Lara Jean. Isso foi bem trabalhado ao longo do três filmes, mostrando ele como um viúvo triste no primeiro, como alguém aberto e disposto a relacionamentos no segundo e agora como um homem apaixonado que está, finalmente, voltando a sorrir.

A irmã mais nova, a Kitty, também se desenvolve um pouco mais. Além de mostrar mais traços de personalidade, ela também tem uma pequena trama amorosa que surge, mostrando que a idade também trouxe uma nova visão para ela.

Para Todos os Garotos 3: Agora e Para Sempre

Mas claro, que o roteiro trabalha, na maior parte do tempo, a trama principal do casal apaixonado. A dinâmica e química entre Lana Condor (X-Men: Apocalipse) e Noah Centineo (As Panteras) é realmente muito boa e dá o tom para a dupla. Eles são muito naturais e carinhosos entre si, tornando muito fácil a missão de se envolver pelos protagonistas.

O que deixa a desejar é a falta de criatividade no aspecto de condução de enredo. Aquela velha fórmula de colocar uma viagem de colégio no meio do caminho e um baile de formatura no final é previsível e desnecessária. Embora funcione como um todo, torna a experiência muito comum para quem acompanhou a saga desde o começo.

As novas experiências do casal e as memórias fofas que são colocadas na trama dão um tom muito mais romântico e sentimental que os dois primeiros. É como uma despedida dos personagens que conquistaram tantas pessoas.

Além disso, é importante ver um filme que toma o devido cuidado de não cair naquelas armadilhas do passado em que a mulher largava tudo em função de um homem, com a justificativa que iria viver um grande amor e blá, blá, blá. Lara Jean é romântica e apaixonada, ela quer viver uma história de comédia romântica, mas não vai se furtar de correr atrás de seus sonhos.

Como entretenimento, Para Todos os Garotos 3: Agora e Para Sempre é bem melhor que o segundo filme, mas ainda está bem distante do grande sucesso que foi o primeiro. Existe um desfecho honesto para o casal Lara Jean e Peter, muito de acordo com a realidade do mundo e as expectativas do casal. É como um abraço no coração. Vale a pena conferir para se distrair no fim de semana!

Direção: Michael Fimognari
Elenco: Lana Condor, Noah Centineo, John Corbett, Sarayu Blue, Madeleine Arthur, Ross Butler, Janel Parrish, Anna Cathcart

Assista ao trailer!

Pin It on Pinterest