As empreitadas da Netflix em longas de animação são recentes. Klaus foi um grande passo do departamento de animação da empresa e teve uma repercussão positiva, ganhando até mesmo o Annie, prêmio máximo do cinema animado na indústria americana, e uma indicação ao Oscar. Os Irmãos Willoughbys é uma continuidade dessas investidas ao adaptar o livro homônimo de Lois Lowry.

Como uma espécie de Desventuras em Série, o filme conta a história de um grupo de irmãos rejeitado por seus pais buscando algum tipo de aceitação. Com essa premissa incomum e um tanto quanto bizarra para o público que pretende atingir, Os Irmãos Willoughbys acaba se saindo muito bem no desenvolvimento dessa história que versa o tempo inteiro sobre as consequências da falta de afeto no ambiente familiar.

Há no longa de animação méritos estéticos que, inclusive acabam se sobrepondo e preenchendo a qualquer eventual lacuna narrativa. Os Irmãos Willoughbys é um filme repleto de cores e possui uma técnica de animação que o aproxima do stopmotion, gerando um resultado peculiar aos olhos do público. Plasticamente, o longa da Netflix tem uma personalidade que falta às produções de animação contemporâneas que parecem se contentar com o trânsito entre os extremos do 3D e do 2D sem ao menos testar formas híbridas e inventivas de contar suas histórias.

Os Irmãos Willoughbys

A narrativa episódica poderia oferecer a Os Irmãos Willoughbys uma falta de coesão, mas o que se vê são eventos que acabam servindo ao desenvolvimento dos seus personagens de forma que eles chegam ao desfecho da narrativa com uma jornada satisfatória de transformação. É também interessante como a animação consegue encontrar um tom satisfatório na condução do teor sombrio e bizarro da sua narrativa sem que com isso traga para a mesma uma atmosfera pesada e isso ele consegue através do humor que atribuem a cada aparição bizarra do casal Willoughbys e sua interação com os filhos ou as interferências irônicas do gato dublado por Ricky Gervais na versão em inglês.

Esse misto de inventividade no departamento visual e narrativo de Os Irmãos Willoughbys faz a gente ter boas expectativas para o que a Netflix pode ainda produzir como longa de animação. É o tipo de frescor que pode rivalizar e oferecer alternativas ao monopólio de uma cada vez mais repetitiva Pixar, por exemplo. Será interessante assistir a evolução dessa história.

Direção: Kris Pearn
Elenco: Ricky Gervais, Will Forte, Maya Rudolph, Alessia Cara, Terry Crews, Martin Short, Jane Krakowski, Seán Cullen, Brian Drummond

Assista ao trailer!

AVALIAÇÃO
4.0Deixe a sua também!
Votação do leitor 0 Votos

Pin It on Pinterest