Espero que Esta Te Encontre e Que Estejas Bem

Festival de Brasília: Espero que Esta Te Encontre e Que Estejas Bem

4

“Desejo que vira ideia, que vira criação”. Neste documentário de Natara Ney (Um Outro ensaio), o público acompanha uma vontade e os caminhos para saná-la. A partir do impulso de falar sobre amor e memória, Ney vai até o centro do Rio de Janeiro. Em uma feira de antiguidades, ela encontra cartas de amor do passado. Mesclando panorâmicas e planos estáticos, os objetos daquele local são investigados em diversas distâncias e proximidades em Espero que Esta Te Encontre e Que Estejas Bem.

Nos enquadramentos é possível ver múltiplas passagens com espelhos. Este é um filme sobre imagem, lembranças e o que fica guardado para o futuro. A todo momento, Natara insiste em deixar clara a relação entre o agora e o depois, o que foi e ainda pode ser feito. É curioso observar e acompanhar a linha narrativa construída no longa. Ele começa pelo mais geral. Há nele toda uma ambientação sobre aquele universo e o público escuta sobre o outrora. Seja através de relatos de fontes selecionadas pela equipe ou pela leitura das cartas antigas, costumes, sentimentos, vontades e impossibilidades vão ganhando espaço durante a projeção. O contato com aquele material não passa corriqueiramente.

Há sentimento e reflexão com o que está se vendo em Espero que Esta Te Encontre e Que Estejas Bem. As pessoas que tocam aqueles papéis se emocionam com o que têm contato.  Além disso, as imagens recebem a narração de Ney, que pontua suas sensações e seu processo criativo. À medida que rumos das suas descobertas vão ganhando força, ela reage aos fatores que vão lhe aparecendo. Isto é um elemento positivo aqui. Nada passa despercebido por Ney e ela reflete e age a partir de sua pesquisa.

Espero que Esta Te Encontre e Que Estejas Bem

Aos poucos, o fluxo da trama vai levando este macro para uma história específica: a do casal formado por Lúcia e Oswaldo. A dupla trocava escritos apaixonados e intensos. Assim, Natara Ney parte em uma jornada para tentar encontrá-los. Quando o tema central é exposto e uma meta fica estabelecida, o longa parece perder o rumo do que deseja contar. Aqui, há uma lógica de progressão instaurada previamente, que acaba sendo quebrada.

Se, aos poucos, o enredo vai desenhando o seu contorno, preparando o terreno para este encontro com Lúcia e Oswaldo, o retorno para a estrutura inicial enfraquece o que fora realizado anteriormente na obra. No entanto, o resultado geral da produção é equilibrado. A força presente na trama, por sua construção até o seu segundo ato, sustentam uma conexão com quem assiste, que fica instigado em ver os acontecimentos na tela, em Espero que Esta Te Encontre e Que Estejas Bem.

Direção: Natara Ney

Assista ao trailer!

Pin It on Pinterest