The Present

Crítica: The Present

4.5

Explorando como uma situação extremamente cotidiana pode ser intensa, violenta e triste para os palestinos, Farah Nabulsi (Oceanos de Injustiça) entrega um filme consciente e bem realizado. É notável a estratégia do roteiro de The Present – escrito por Nabulsi, ao lado de Hind Shoufani – em ambientar o espectador na vida de uma família, aparentemente, comum e que possui desejos, necessidades e lógicas das mais costumeiras. A criação de empatia e proximidade também se estabelece no cuidado da Direção de Arte em colocar detalhes daquela realidade. Em uma casa que possui uma criança, veem-se desenhos na parede, objetos espalhados, a mesa posta do café da manhã e uma geladeira antiga, que emperra a sua porta.

Após estes primeiro minutos, no qual o público se localiza, vem o baque da configuração cruel que a Palestina passa. Este dia, mostrado no curta-metragem, é aniversário de casamento de Yusef (Saleh Bakri) e Noor (Mariam Basha). O rapaz deseja ir com a sua filha, Yasimine (Mariam Kanj), até a Cisjordânia para comprar um presente para sua esposa e alguns itens tradicionais de supermercado. No entanto, na passagem gradeada, que divide Belém e Jerusalém, a sensação de perigo se alastra. A maneira como Nabulsi filma a situação em que os guardas tripudiam das pessoas na fila intensifica a suspensão.

Não há muita movimentação de câmera, os planos são médios, em sua maioria, e fixos. Em alguns momentos de The Present, o plongée revela quem está em local de submissão e quem está no poder. O estado de tensão se eleva também na mise-en-scène. Com gestos contidos, os atores trabalham com movimentos pequenos e olhares fixos. O sentimento de que a qualquer momento Yusef e Yasmine podem ser atacados e/ou retidos se fortalece nestas seleções de encenação e captura de imagem. Mas, ao mesmo tempo, Nabulsi sabe evocar os respiros, ainda que breves. Entre os constrangimentos e angústias, a relação de Yusef com sua filha ganha tempo de tela e, através de pequenos gestos – como quando ele coloca o seu casaco nela, após a menina perder o seu agasalho durante a viagem –, a  dinâmica entre a dupla é reconhecida.

Todas as suas emoções também. Entre pausas, silêncios e frases de cuidado, a ideia de que um somente tem ao outro é configurada nestas minúcias. A aflição deste dia dos dois que parece sem fim também é elevada pela escolha das tonalidades. No início da projeção, a casa deles tem tons sóbrios e mais frios, o que aqui significa algo que conota o conforto e a lembrança do pertencimento. Já na rua, nesta jornada complicada, o calor e as temperaturas quentes, imprimem uma espécie de sufocamento na tela. Há um aprisionamento espacial, que surge no confinamento da fila, na estrada deserta que pai e filha caminham por um longo tempo ou no ônibus que completa a viagem. Os espaços são retratados de tal maneira que se tornam prisões.  Isto porque não existe saída para Yasmine e Yusef a não ser completar a missão que têm e retornar para casa ao final da expedição.

Esta falta de escapatória ainda é reafirmada no desfecho da exibição de The Present. A progressão construída na narrativa chega ao seu ápice e o protagonista ao seu limite. Todo o percurso até esta sequência coloca quem assiste diante de toda a humilhação e falta de sensibilidade a qual os palestinos passam. No entanto, ao encerrar a obra, Nabulsi e Shoufani decidem por selecionar uma finalização que acaba por não condizer tanto com a totalidade da produção. Mesmo que seja levemente farsesca e possa ser um convite a quebrar toda esta estrutura vigente, é uma decisão um tanto ingênua e até sem coragem. O que resta é um pouco de quebra com o contexto geral. Pode ser que a tentativa seja deixar alguma esperança ou de trazer uma reviravolta, talvez, mas há esta falta de encaixe com a força do filme como um todo acontece. Contudo, a totalidade aqui não é comprometida e um material que reflete toda a consumição de um povo versus os privilégios de tantos outros é o que resta como uma conclusão derradeira.

Direção: Farah Nabulsi

Elenco: Saleh Bakri, Mariam Kanj, Mariam Basha

Assista ao trailer!

*Filme assistido no Festival Curta Cinema

Pin It on Pinterest