Oscar 2016: Spotlight – Segredos Revelados vence o prêmio de melhor filme do ano

 

Reflexo de um ano equilibrado com uma seleção morna e com nenhum concorrente excedendo as expectativas, a vitória de Spotlight – Segredos Revelados em cima dos seus concorrentes encerrou uma temporada de premiações marcada pela dispersão de opiniões a respeito do filme do ano. Com menos elementos que depunham contra sua escolha como melhor filme que seus rivais aos olhos da Academia – Mad Max – Estrada da Fúria (um blockbuster), O Regresso (um longa extremamente violento) e A Grande Aposta (moderninho demais) -, o longa de Tom McCarthy venceu pois provavelmente não apresentou opiniões muito díspares entre os votantes (a coisa deve mudar após ter vencido o Oscar já que a honraria pesa no juízo do filme). Não havia “ame-o ou deixe-o” quando o assunto era Spotlight. Mesmo aqueles que não se mostravam tão efusivos com o filme, reconheceram os seus méritos e a sua importância. Assim, a sua escolha como melhor filme da noite parecia estar diante dos nossos olhos, ainda que os prêmios que antecedessem o Oscar colocassem um monte de caraminholas nas nossas cabeças.

Tom McCarthy, Josh Singer
Roteiro: Tom McCarthy e Josh Singer vencem o prêmio de melhor roteiro original por Spotlight – Segredos Revelados. Longa também venceu como melhor filme.

 

O fato é que, na história do Oscar, Spotlight – Segredos Revelados foi o longa vencedor da categoria principal que saiu com o menor número de estatuetas da cerimônia. Fora melhor filme, o longa de Tom McCarthy levou apenas o prêmio de melhor roteiro original. Esse cenário, para muitos, era apontado como um empecilho da sua vitória na categoria principal já que geralmente um vencedor de melhor filme leva alguma estatueta em no mínimo duas categorias-chave da cerimônia, como melhor montagem, direção, fotografia ou atuação. Não foi o que aconteceu… Spotlight ainda quebrou uma antiga resistência da Academia com filmes sobre jornalismo, que já foram outras vezes indicados ao Oscar principal, mas nunca levaram o prêmio, entre eles clássicos como Todos os Homens do PresidenteRede de Intrigas Nos Bastidores da Notícia.

1223362_1280x720
Repeteco: Leonardo DiCaprio com seu diretor Alejandro G. Iñárritu, vencedor por duas vezes consecutivas do prêmio de melhor direção.

 

No mais, também brilharam na noite O Regresso Mad Max – Estrada da Fúria. 

O Regresso, que faturou 3 prêmios na noite, rendeu a Leonardo DiCaprio o tão aguardado Oscar de melhor ator, o que fez com que o astro fosse aplaudido de pé pelos presentes na cerimônia. Além desse prêmio, o longa venceu em melhor direção, segunda vitória consecutiva de Alejandro G. Iñárritu (ano passado ele levou o prêmio de direção por Birdman), e melhor fotografia, terceira vitória consecutiva de Emmanuel Lubezky (ganhador na categoria em 2015 por Birdman e 2014 por Gravidade).

Já o grande “rolo compressor” da noite foi mesmo o blockbuster de George Miller Mad Max – Estrada da Fúria, que apesar de não ter conseguido muito em categorias principais, fora o prêmio de melhor montagem, faturou 6 Oscars. O longa ganhou em montagem, figurino, direção de arte, maquiagem, mixagem de som e edição de som. De tirar o fôlego!

66649_mark-rylance-brie-larson-leonardo-dicaprio-alicia-vikander-oscars-2016
Classe 2016: Atores vencedores nessa edição do Oscar. Da esquerda para a direita, Mark Rylance (coadjuvante em Ponte dos Espiões), Brie Larson (atriz em O Quarto de Jack), Leonardo DiCaprio (ator em O Regresso) e Alicia Vikander (coadjuvante em A Garota Dinamarquesa).

 

Sem maiores surpresas, A Grande Aposta venceu o prêmio de melhor roteiro adaptado e as atrizes Brie Larson, de O Quarto de Jack, e Alicia Vikander, de A Garota Dinamarquesa, confirmaram uma antiga predileção da Academia por jovens apostas nas categorias de atuação feminina. Larson faturou o Oscar de melhor atriz em um papel principal e Vikander como coadjuvante. Também não houve surpresas com a vitória da  Hungria na categoria melhor filme estrangeiro por Filho de Saul, tampouco na de Divertida Mente como melhor longa de animação ou de Amy como melhor longa documentário. O ícone do cinema Ennio Morricone também cumpriu as expectativas ao vencer na categoria melhor trilha sonora original por seu trabalho em Os Oito Odiados de Quentin Tarantino.

Além da entrega do prêmio de melhor filme, duas outras categorias foram responsáveis pela puxada de tapete de muitos bolões do Oscar…

A primeira delas foi efeitos visuais. Ex Machina – Instinto Artificial levou a melhor enfrentando títulos badalados, como os blockbusters Mad Max – Estrada da FúriaStar Wars – O Despertar da Força.

Já como melhor ator coadjuvante, um certo clima de “já ganhou” em torno de Sylvester Stallone por Creed – Nascido para Lutar rendeu ao eterno Rocky Balboa uma grande decepção que o ator não fez questão de esconder logo depois que o vencedor da categoria foi anunciado: Mark Rylance, de Ponte dos Espiões. Sem dúvida, o melhor trabalho entre os atores coadjuvantes desse ano foi o de Rylance, mas não deixamos de ficar tristes por um momento que poderia ser histórico na cerimônia de ontem, Stallone subindo ao palco para receber um prêmio por interpretar novamente Balboa depois de anos. Fica para Creed 2

sam-smith-oscar-2016-james-bond
Rasteira na Gaga: Após apresentação emocionada, Lady Gaga perdeu o Oscar de melhor canção original para Sam Smith e sua composição para o filme 007 contra Spectre

 

A decepção da noite ficou por conta da vitória de Sam Smith pela canção “Writing’s on the Wall”, de 007 contra Spectre, sobretudo após a apresentação emocionante de Lady Gaga para “Til It happens to You”, composta por ela para o documentário The Hunting Ground e apontada por muitos como a favorita do grupo de indicados, que não era dos melhores, diga-se de passagem. Se a Academia votasse depois da apresentação de Gaga, suspeito, o resultado podia ser bem diferente… Uma pena…

oscar (1)
Montagem: Rocknoize

 

O saldo ficou assim:

Mad Max – Estrada da Fúria

6 Oscars (melhor montagem, direção de arte, figurino, maquiagem, edição de som e mixagem de som)

O Regresso

3 Oscars (melhor direção, ator e fotografia)

Spotlight – Segredos Revelados

2 Oscars (melhor filme e roteiro original)

 

Com uma estatueta cada…

A Grande Aposta

melhor roteiro adaptado

O Quarto de Jack

melhor atriz

A Garota Dinamarquesa

melhor atriz coadjuvante

Ponte dos Espiões

melhor ator coadjuvante

Divertida Mente

melhor longa de animação

Ex Machina – Instinto Artificial

melhores efeitos visuais

Amy

melhor longa documentário

Filho de Saul

melhor filme estrangeiro

Os Oito Odiados

melhor trilha sonora original

007 contra Spectre

melhor canção original

Bear Story

melhor curta de animação

A Girl in the River – The Price of Forgiveness

melhor curta documentário

Stutterer

melhor curta em live action

 

Wanderley Teixeira418 Posts

Pesquisador, jornalista e crítico de cinema, fã do Paul Thomas Anderson e também da Nicole Kidman, leitor esporádico de HQs de super-heróis e consumidor voraz de qualquer tipo de besteira colecionável.

0 Comentários

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register