Guia Oscar 2014: Atrizes

amy-adams-american-hustle-movie-photos_1

Amy AdamsTrapaça

Das indicadas da lista, Amy Adams é a única que não levou uma estatueta do Oscar para casa. No entanto, a atriz é uma veterana na premiação da Academia em número de indicações, somadas a essa, cinco no total, o que faz com que as expectativas de vitória cresçam a cada nova menção. Desde que ganhou o Globo de Ouro e foi indicada ao BAFTA (prêmio máximo do cinema inglês), o buzz em torno de Adams tem crescido a ponto dela conseguir abocanhar essa indicação que todos davam como certa para a atriz Emma Thompson de Walt nos bastidores de Mary Poppins. Caso Trapaça seja o grande destaque da noite, pode ser que ela seja beneficiada. Alguns dizem que não há nada demais no desempenho de Adams em Trapaça e que o filme só serviu para exorcizar de vez as reiteradas mocinhas ingênuas que a atriz costuma interpretar com os decotes generosos da trambiqueira Sydney Prosser. Ouso discordar, Adams mergulhou de cabeça nas sutilezas de uma personagem que sobrevive assumindo múltiplas personalidades. Mais desafiador que isso para uma atriz, impossível.

Indicações anteriores: Melhor atriz coadjuvante por O Mestre (2013), melhor atriz coadjuvante por O Vencedor (2011), melhor atriz coadjuvante por Dúvida (2009) e melhor atriz coadjuvante por Retratos de Família (2006).

Vitórias anteriores:

blue_jasmine

Cate BlanchettBlue Jasmine

Favorita absoluta, Cate Blanchett tem sido um verdadeiro trator nessa categoria durante a temporada de prêmios. Já levou o Globo de Ouro, o SAG Awards, o Critics Choice, os prêmios das principais associações de críticos, o BAFTA… Ou seja, tudo. A instável dondoca Jasmine é responsável por nuances que só uma atriz como ela sabe dar e dificilmente a Academia não dará o devido reconhecimento a mais uma das grandes interpretações da australiana. Além disso, Blue Jasmine é um dos raros casos em que o trabalho de uma figura cultuada como Woody Allen cede lugar para o desempenho de um ator. Admitam, o filme não seria o mesmo sem ela. Claro que Blanchett tem contra si a antipatia de sua personagem, já que normalmente a Academia foge desse tipo de papel, mas há exceções. Além disso, os escândalos envolvendo Woody Allen que vieram à tona no último mês pode ser uma ameaça à vitória da atriz. Ainda assim, se tiver que apostar em alguém, será nela.

Indicações prévias: Melhor atriz coadjuvante por Não estou lá (2008), melhor atriz por Elizabeth – A Era de Ouro (2008), melhor atriz coadjuvante por Notas sobre um Escândalo (2007), melhor atriz por Elizabeth (1999).

Vitórias prévias: Melhor atriz coadjuvante por O Aviador (2005).

Philomena_-_Judi_Dench

Judi DenchPhilomena

 Figura cativa premiação após premiação, Judi Dench conseguiu levar o modesto filme de Stephen Frears às principais categorias dessa edição do Oscar. As sessões prévias para membros da Academia trouxeram uma receptividade positiva para o desempenho da atriz sobretudo na ala mais madura dos votantes do Oscar que se emocionaram com a história de uma mulher que foi distanciada da cria quando ainda era jovem. Segundo alguns, Philomena é um dos melhores desempenhos de Judi Dench em anos. No entanto, o impacto de Philomena é menor se o compararmos aos filmes das concorrentes de Dame Dench. A seu favor, a trajetória da inglesa na temporada de premiações foi tão estável quanto a de duas das principais concorrentes na categoria, Cate Blanchett e Sandra Bullock. Além disso, especula-se que uma aposentadoria da atriz a ser anunciada em breve pode ser um fator que influencie a Academia a escolhê-la como a melhor atriz dessa edição do Oscar.

Indicações anteriores: Melhor atriz por Notas sobre um Escândalo (2007), melhor atriz por Sra. Henderson Apresenta (2006), melhor atriz por Íris (2002), melhor atriz coadjuvante por Chocolate (2001), melhor atriz por Sua Majestade, Mrs. Brown (1998).

Vitórias anteriores: Melhor atriz coadjuvante por Shakespeare Apaixonado (1999).

MCDAUOS EC008

 Meryl StreepÁlbum de Família

O apelo de Meryl Streep na Academia é tão grande que, mesmo diante de críticos que questionaram o esforço da veterana nesse drama e até mesmo a qualidade do próprio filme, ela conseguiu mais uma indicação ao prêmio. Nada consegue ser pior do que último trabalho de Streep, A Dama de Ferro, que apesar de render uma interpretação digna da atriz era um filme vacilante. Álbum de Família traz Streep como uma matriarca depressiva, viciada em medicamentos e com uma língua ferina, ou seja, nada que já não saibamos que ela dará conta. No entanto, fatores como a morna aprovação do filme em si deixam mais uma vitória de Streep em risco. Em prol da candidata, Álbum de Família é um dos filmes que, assim como Philomena, rezam a cartilha que a Academia costuma adorar, especialmente em categorias de interpretação, trazendo fortes momentos dramáticos e uma Meryl Streep nada sutil, do jeito que eles gostam.

Indicações anteriores: Melhor atriz por Julie e Julia (2010), melhor atriz por Dúvida (2009), melhor atriz por O Diabo veste Prada (2007), melhor atriz coadjuvante por Adaptação (2003), melhor atriz por Música do Coração (2000), melhor atriz por Um Amor Verdadeiro (1999), melhor atriz por As Pontes de Madison (1996), melhor atriz por Lembranças de Hollywood (1991), melhor atriz por Um Grito no Escuro (1989), melhor atriz por Ironweed (1988), melhor atriz por Entre Dois Amores (1986), melhor atriz por Silkwood – O Retrato de uma Coragem (1984), melhor atriz por A Mulher do Tenente Francês (1982) e melhor atriz coadjuvante por O Franco Atirador (1979)

Vitórias anteriores:  Melhor atriz por A Dama de Ferro (2012), melhor atriz por A Escolha de Sofia (1983) e melhor atriz coadjuvante por Kramer vs. Kramer (1980)

gravity-movie-review-sandra-bullock-suit-2

 Sandra BullockGravidade

Gravidade foi a grande redenção de Sandra Bullock, um desempenho que fez com que todos esquecessem a questionável vitória da atriz no Oscar de 2010 por Um Sonho Possível. Vivendo uma engenheira tentando sobreviver sozinha no espaço, Bullock é o fator emocional de um filme que tem grande apelo técnico. Trata-se de uma mescla de esforço físico e psicológico que fez com que Gravidade fosse mais do que um grande feito visual. Arrisco dizer que, se não tivesse vencido um Oscar tão recente, Bullock seria a grande favorita pois, além de ser um dos grandes filmes do ano que passou, Gravidade é totalmente conduzido por sua personagem, ela está sozinha em cena. A favor da sua candidatura, Bullock tem um carisma irresistível na comunidade hollywoodiana, coisa que suas principais concorrentes não têm. É o fator “estrela de cinema” que pode fazer a diferença na noite.

Indicações anteriores:

Vitórias anteriores: Melhor atriz por Um Sonho Possível (2010)

 

Wanderley Teixeira405 Posts

Pesquisador, jornalista e crítico de cinema, fã do Paul Thomas Anderson e também da Nicole Kidman, leitor esporádico de HQs de super-heróis e consumidor voraz de qualquer tipo de besteira colecionável.

0 Comentários

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register