Crítica: John Wick – Um Novo Dia Para Matar

O ator Keanu Reeves retorna às telonas na pele do personagem John Wick, neste segundo episódio da série que é tão bom quanto prometia. Ele é forçado a deixar a aposentadoria por conta de uma promissória que deu para pessoa errada. Revoltado, ele decide cumprir o acordo e depois matar o seu mandante.

Filme de ação bom é aquele que não tem medo de ousar e ser bem mentiroso. Ninguém vai assistir Missão Impossível ou Duro de Matar esperando que o roteiro seja mega verídico. Pelo menos, é o que eu espero. E John Wick – Um Novo Dia Para Matar segue essa máxima ao pé da letra, deliciando os espectadores com uma cena mais absurda que a outra.

John é triste, amargurado e cheio de raiva. E Keanu consegue transmitir isso muito bem para a tela, mostrando que ele não é o novo Nicolas Cage, que tenta se reerguer, mas não consegue de jeito nenhum. O roteiro explora bem o retorno do personagem ao mundo dos matadores profissionais, construindo de forma gradativa esse perfil. O ritmo segue intenso desde o começo e consegue se manter ao longo de toda a trama, graças ao desenrolar sutil e acertado da história.

A produção investiu em boas cenas de ação, o que rendeu ainda mais credibilidade à história. Embora tenham momentos em que Wick mata umas 50 pessoas em sequência, tudo é feito de forma ensaiada porém natural, deixando o espectador verdadeiramente grudado na cadeira e sem piscar. Aliás, para quem gosta de tiroteio em filme de ação, o longa é um deleite particular. Um derrame de adrenalina sem limites e com bom roteiro de fundo.

O elenco que envolve o personagem título do longa é bem interessante e diversificado. Cada um com seu perfil e estilo de atuação, conseguem conferir uma maior dinamicidade ao roteiro, expandindo positivamente o universo apresentado no primeiro filme.

A dicotomia de John Wick faz com que ele atenda ao seu desejo de vingança, mas sofra ao mesmo tempo. Ele ainda amargura a morte da mulher e fica enfurecido com seu retorno forçado ao mundo da matança. Ainda assim, mostra muita naturalidade ao precisar cumprir as obrigações.

O longa é, de fato, uma excelente sequência e promete dar muito pano para manga, já que apresenta novas possibilidades à história. Um mistura muito positiva de estilos de Duro de Matar e Missão Impossível, mas com seu próprio humor. É um filme de ação válido e acertado.

Assista ao trailer!

 

0 Comentários

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register