TOP 5 – Melhores Filmes de Herói da Fox

Nesta quinta-feira, 17, chegou aos circuitos de cinema Deadpool 2. Sequência da produção de 2016, o longa, assim como o primeiro, diverte, tem bastante ação, traz muita referência ao mundo pop e é regado de piadas sexuais. Porém, desta vez, as características presentes em seu original foram triplicadas. Por um lado, o espectador pode sair exausto de tanto gargalhar ou frustrado por não conseguir captar o que está sendo dito.

Ainda que ele exagere na quantidade alusões a outras obras, o arco dramático criado para Wade (Ryan Reynolds) é bem elaborado, na maior parte do tempo. Há um amadurecimento e um pouco mais de complexidade para o protagonista, que consegue avançar na sua trajetória de herói. Contudo, não se animem muito porque em Deadpool a “zoeira” não termina nunca! Mas, sem spoilers!

Bom, o filme é produzido pela 20 Century Fox, assim como algumas outras histórias da Marvel. Aproveitando o lançamento de Deadpool 2, o Coisa de Cinéfilo traz agora para vocês um Top 5 dos Melhores filmes de super herói da Fox. Confiram!

5 – Deadpool 2 (2018): Com ainda mais ousadia do que o seu original, Deadpool 2 chega às telonas com piadas engraçadíssimas e várias referências para o público nerd. É bem verdade que ele pode não alcançar todo mundo e isto pode ser um demérito, porém a mistura de menções ao Universo DC , MCU, musicais da Broadway e cultura pop são de acalentar o coração. Além disso, há uma amadurecimento do protagonista, uma maior dinâmica entre Wade (Ryan Reynolds) e sua dupla de ship Vanessa (Morena Baccarin) e um time de coadjuvantes que engrandecem as cenas de ação e são um pouco a quebra da comicidade exagerada do filme.

4 – X-men: Primeira Classe (2011): Dirigido por Matthew Vaugh (Kick-ass), esta é a primeira parte da trilogia prequel de X-Men. E que filme! Após o fracasso de O Confronto Final (2006), os mutantes precisavam reconquistar o público e a crítica que estava desesperançosa. E foi isto que aconteceu! Com um roteiro amarradinho, a história tem uma premissa bacana e não se perde até o final. A forma como as personagens começam como um rascunho de um futuro que já se é conhecido e como elas vão se transformando lentamente nestes indivíduos é um grande ganho de Primeira Classe. Além disso, visualmente ele é mais refinado que as produções de Singer, por possuir uma direção de arte mais cuidadosa – como a casa do jovem Xavier, por exemplo, que tem tons que remetem a escola que ele criaria depois – e uma direção de atores mais apurada. Vaugh parece gostar de dar mais destaque aos sentimentos que os intérpretes desejam passar e utiliza mais planos fechados.

3 – X-Men: Dias de um Futuro Esquecido (2014): Imagina um filme no qual o elenco da trilogia original dos mutantes está no mesmo filme da nova geração! Esta é a parte mais divertida para público ao ver Dias de um Futuro Esquecido, segundo filme da etapa prequel dos X-Men. Além de reunir muitas personagens bacanas em seus passados e presentes, o longa possui excelentes cenas de ação, uma boa dinâmica de contracena, com atores mais presentes na tela e que sabe criar mais fortemente as relações entre si – principalmente os mais jovens. Dirigido por Bryan Singer (X-Men) e montado por John Ottman (OS Suspeitos), este episódio da franquia consegue entregar um trabalho preciso e claro, sem embolar os acontecimentos das duas linhas temporais, durante a projeção – apesar, da cronologia estar embananada dentro do roteiro.

2 – Logan (2017): Sombrio e poderoso! Após a Fox apenas entregar filmes solos bem fraquinhos do Wolverine, em 2017, eles acertaram em cheio. Com uma projeção que foca mais na humanização das personagens, as relação criadas entre os indivíduos representados no ecrã tornam-se profundas, principalmente no que tange as dinâmicas entre Logan (Hugh Jackman) e Professor Xavier (Patrick Stewart) e Logan com a garotinha Laura (Dafne Keen). Elas batem forte no espectador justamente por mostrarem outro lado do protagonista, um menos bruto, um mais envelhecido e ainda mais desiludido do que jamais fora. Ao mesmo tempo, o Wolverine está ali e nas cenas de ação ele aparece com toda a sua força. Não com a vitalidade física de sempre, mas com energia e corpo em cena mostrando que há ferocidade e doçura em uma mesma figura. Este é o grande ganho do longa! Ainda assim, ele tem um terceiro ato um tanto perdido, porque demora de estabelecer qual o objetivo final de Logan e como será seu desfecho. De toda forma, esta é uma das melhores produções da Fox e merece ser vista!!

1 – X-men 2 (2003): Intolerância, dor, fuga e confusão. Estes são alguns dos sentimentos que as personagens desta narrativa sentem e elas são exploradas com muitas camadas de complexidade no roteiro e interpretação sutil dos atores. Em questão de enredo, ele trata exatamente o que a história dos mutantes deseja e precisa passar, a falta de aceitação da sociedade. O que poderia ser um longa sobre racismo, lgbtfobia ou qualquer tipo de descriminação social, as habilidades dos heróis os tornam personas non gratas. Aliado a diálogos que traduzem bem o sentimento de exclusão que a projeção deseja passar, estão cenas de ação que tiram o fôlego, graças à montagem de Elliot Graham e John Ottman, que usam poucos cortes, aumento o foco do espectador na movimentação que ocorre na tela. X-Men 2 é o ponto altos dos filmes da Fox e, apesar de existirem outros títulos bacanas da produtora, nenhum dos filmes alcançaram o seu nível.

 

Enoe Lopes Pontes55 Posts

Do blockbuster ao chamado cult, estou aqui para observar o cenário do cinema e das séries. Cinéfila desde os seis anos de idade, o vício permanece. Até hoje. Até sempre.

0 Comentários

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register