Globo de Ouro 2016 – O Regresso destaca-se na cerimônia com 3 prêmios

ATUALIZAÇÃO  (11/01/2016)

720x405-NUP_172136_47821
Melhor Filme Drama: Equipe de O Regresso recebe o Globo de Ouro na categoria.

Vencedores do Globo de Ouro

Melhor Filme Drama: O Regresso

Melhor Ator Drama: Leonardo DiCaprio – O Regresso

Melhor Atriz Drama: Brie Larson – O Quarto de Jack

Melhor Direção: Alejandro González Iñárritu – O Regresso

Melhor Filme Comédia/ Musical: Perdido em Marte

Melhor Ator Comédia/Musical: Matt Damon – Perdido em Marte

Melhor Atriz Comédia/Musical: Jennifer Lawrence – Joy: O Nome do Sucesso

Melhor Ator Coadjuvante: Sylvester Stallone – Creed: Nascido para Lutar

Melhor Atriz Coadjuvante: Kate Winslet – Steve Jobs

Melhor Roteiro: Aaron Sorkin – Steve Jobs

Melhor Trilha Sonora Original: Ennio Morricone – Os Oito Odiados

Melhor Canção Original: “Writing on the Wall”, de Sam Smith – 007 contra Spectre

Melhor Animação: Divertida Mente

Melhor Filme em Língua Estrangeira: O Filho de Saul (Hungria)

 

PREVISÕES (10/01/2016)

2016 tem tudo para ter uma das temporadas de premiações mais emocionantes dos últimos anos. Com listas de indicados praticamente não coincidentes entre as premiações que antecedem o Oscar (basta ver a seleção do Globo de Ouro e do SAG Awards), indecisões quanto a categorias que alguns fortes candidatos concorrerão (Rooney Mara e Alicia Vikander estão alternando entre indicações como protagonistas e coadjuvantes dos seus filmes) e candidatos de última hora (Star Wars – O Despertar da Força que sequer foi exibido para votantes do Globo de Ouro e do SAG), a temporada promete guardar algumas surpresas. Às vésperas da cerimônia do Globo de Ouro 2016, nossa equipe resolveu fazer a sua “fézinha” a respeito dos potenciais vencedores nas categorias de cinema da premiação:

2KsV9j4P

Melhor Filme Drama

Concorrentes: Carol/ O Regresso/ Mad Max – Estrada da Fúria/ Spotlight – Segredos Revelados/ O Quarto de Jack

Desde o Festival de Veneza, Spotlight – Segredos Revelados é apontado como o franco favorito da temporada por ser um filme que não traz nenhum elemento que o faça ser rejeitado por qualquer nicho de votação, o filme agrada setores conservadores e de vanguarda em Hollywood. Seus concorrentes mais fortes, por exemplo, Mad Max – Estrada da Fúria O Regresso (sem falar em A Grande Apostas que aqui pela tradicional divisão de categorias concorre como comédia/musical), todos bastante citados em outras premiações, têm contra si algum fator que pode afugentar alguns votantes, sobretudo os mais conservadores. Não podemos desconsiderar, contudo, a possibilidade dos dois vencerem na categoria principal da noite, afinal favoritos anteriores do Oscar como BirdmanOnde os fracos não têm vez O Discurso do Rei já saíram de mãos abanando do Globo de Ouro, pode ser que isso aconteça com Spotlight.

Palpites da equipe

Wanderley Teixeira: Spotlight – Segredos Revelados

Marcela Gelinski: O Regresso

dicaprio-the-revenant-04dec15-01

Melhor Ator Drama

Concorrentes: Leonardo DiCaprio – O Regresso/ Eddie Redmayne – A Garota Dinamarquesa/ Michael Fassbender – Steve Jobs/ Will Smith – Concussion/ Bryan Cranston – Trumbo

DiCaprio tem sido apontado como o favorito por sua performance em O Regresso e o diagnóstico da mídia especializada não me parece de todo equivocado. O filme de Alejandro González-Iñárritu é um grande solo do ator e tem se destacado como forte concorrente isolado ao Oscar. Acontece que, diferente do seu histórico com o Oscar, DiCaprio já possui dois Globos de Ouro, um por sua atuação em O Aviador (drama) e outro por sua interpretação em O Lobo de Wall Street (comédia/musical). Será que vão premiá-lo de novo? Se os votantes do Globo seguirem a tradição de votar de acordo com o que acham que acontecerá no Oscar, é bem possível que DiCaprio saia com mais um prêmio. Caso isso não ocorra, Bryan Cranston de Trumbo e Michael Fassbender de Steve Jobs podem ser alternativas bem fortes.

Palpites da equipe

Wanderley Teixeira: Leonardo DiCaprio – O Regresso

Marcela Gelinski: Leonardo DiCaprio – O Regresso

 

0001

Melhor Atriz Drama

Concorrentes: Cate Blanchett – Carol/ Rooney Mara – Carol/ Alicia Vikander – A Garota Dinamarquesa/ Saoirse Ronan – Brooklyn/ Brie Larson – O Quarto de Jack

A aposta mais segura do momento é Brie Larson que com O Quarto de Jack teve a performance mais aclamada de 2015. Porém Carol é um dos filmes mais queridos do ano, tem um prêmio de melhor performance feminina em Cannes (Rooney Mara) e traz duas das suas atrizes na categoria, ainda que seja incerto como o Oscar indicará Rooney Mara (coadjuvante ou protagonista?). Há o risco dos votos se dividirem entre Blanchett e Mara, mas também há a possibilidade de Blanchett ser escolhida por ser a grande estrela da categoria (e o Globo de Ouro ama premiar estrelas). As outras concorrentes também não são fracas… Alicia Vikander de A Garota Dinamarquesa foi um dos nomes mais comentados do ano e é duplamente indicada nessa edição do prêmio (também concorre como coadjuvante por Ex Machina) e Saoirse Ronan junta-se a Larson como a queridinha da crítica por seu desempenho em Brooklyn. Apesar de Larson despontar nas bolsas de apostas dos EUA, há inúmeras possibilidades e configurações possíveis para o resultado aqui.

Palpites da equipe

Wanderley Teixeira: Brie Larson – O Quarto de Jack

Marcela Gelinski: Cate Blanchett – Carol

the-big-short-banner

Melhor Filme Comédia/Musical

Concorrentes: Joy/ Perdido em Marte/ A Grande Aposta/ Descompensada/ A Espiã que sabia de Menos

Perdido em Marte A Grande Aposta são os nomes mais fortes da categoria, os únicos com chances reais de indicação ao Oscar. Nos últimos meses, contudo, Perdido em Marte “perdeu o seu momento”, como os americanos falam, ou seja, acabou sendo ofuscado pela grande menção de Mad Max – Estrada da Fúria em premiações prévias do Oscar e pelo lançamento de Star Wars – O Despertar da Força, ambos, assim como o filme de Ridley Scott, blockbusters muito fortes na temporada. Nesse sentido, A Grande Aposta cresceu muito com múltiplas menções em outros prêmios e surpreendendo até mesmo o diagnóstico de diversos blogueiros especializados na cobertura da temporada de premiações. É preciso ainda que não se subestime os dois títulos mais populares do grupo (e talvez as únicas comédias de fato da categoria): Descompensada A Espiã que sabia de Menos.

Palpites da equipe

Wanderley Teixeira: A Grande Aposta

Marcela Gelinski: A Grande Aposta

0001

Melhor Atriz Comédia/Musical

Concorrentes: Lily Tomlin – Grandma/ Jennifer Lawrence – Joy/ Amy Schumer – Descompensada/ Melissa McCarthy – A Espiã que sabia de Menos/ Maggie Smith – A Senhora da Van

Da categoria, as únicas que ainda têm alguma chance remota de pintar no Oscar são Lawrence, Tomlin e Smith, mas acabam sendo apostas muito arriscadas já que elas podem surgir entre as indicadas na categoria principal da Academia caso Rooney Mara ou Alicia Vikander sejam nomeadas por lá como coadjuvante. Nesse caso, Tomlin tem mais chances. Para o Globo de Ouro, é possível que as duas mais fortes comediantes do grupo saiam na frente em filmes que tiveram mais visibilidade e foram mais aclamados nos EUA do que o de suas concorrentes, estamos falando de Amy Schumer e Melissa McCarthy. Como Schumer é a garota do momento e Descompensada faz parte dessa ascensão da atriz, ela pode surgir como a favorita. A disputa com McCarthy, contudo, pode ser ferrenha, já que A Espiã que sabia de Menos foi um dos filmes mais queridos do ano que passou.

Palpites da equipe

Wanderley Teixeira: Amy Schumer – Descompensada

Marcela Gelinski: Melissa McCarthy – A Espiã que sabia de Menos

0001

Melhor Ator Comédia/ Musical

Concorrentes: Christian Bale – A Grande Aposta/ Steve Carell – A Grande Aposta/ Matt Damon – Perdido em Marte/ Al Pacino – Não Olhe para Trás/ Mark Ruffalo – Sentimentos que Curam

Dos cinco, aquele que tem mais chances de aparecer na lista do Oscar é Matt Damon, de Perdido em Marte. Soma-se a isso o fato dele sempre ser indicado a prêmios, mas nunca ter ganhado nenhum (a exceção das vitórias pelo roteiro de Gênio Indomável escrito junto com Ben Affleck) e ser um dos atores mais importantes da sua geração. É certo que existe um certo deslocamento de categoria, já que sua interpretação no filme tem elementos cômicos, mas é difícil categorizá-la como uma comédia (mas, enfim, isso acontece no Globo). O ator tem como concorrentes mais fortes dois integrantes do elenco de A Grande Aposta (Steve Carell e Christian Bale), filme que tem surgido como um dos mais queridos da temporada, podendo acontecer o mesmo caso de divisão de votos que mencionamos em Carol. Se fosse para apostar em um forte concorrente de Damon seria Christian Bale, sobretudo se o Globo de Ouro quiser mesmo enfatizar sua preferência por A Grande Aposta.

Palpites da equipe

Wanderley Teixeira: Matt Damon – Perdido em Marte

Marcela Gelinski: Christian Bale – A Grande Aposta

 

0001

Melhor Diretor

Concorrentes: Todd Haynes – Carol/ Alejandro González Iñárritu – O Regresso/ Tom McCarthy – Spotlight/ George Miller – Mad Max – Estrada da Fúria/ Ridley Scott – Perdido em Marte

Desde o segundo semestre passado fala-se de uma premiação a Ridley Scott, que, por sinal, já venceu o Oscar de melhor filme por Gladiador, mas não conseguiu faturar a estatueta de melhor diretor naquele ano (o vencedor foi Steven Soderbergh por Traffic). Perdido em Marte é um dos títulos mais populares da recente safra do cultuado diretor, mas como já dissemos, anda “perdendo o momento” (nada impede que ele não recupere isso vencendo o Globo de Ouro). Mad Max – Estrada da Fúria anda saindo na dianteira da categoria, junto com O Regresso Spotlight – Segredos Revelados, como alguns dos grandes feitos em direção cinematográfica de 2015. Como na categoria costuma-se premiar uma excelência técnica , escolhendo trabalhos bem mais ousados do que aqueles que ganham os prêmios de melhor filme (lembrem de casos como os de Gravidade ou de As Aventuras de Pi, que no Oscar não venceram melhor filme, mas ganharam os prêmios de melhor diretor), George Miller de Mad Max – Estrada da Fúria e Alejandro González- Iñárritu de O Regresso podem ser as escolhas da vez. Lembrando que, ano passado, Iñárritu, que venceu o Oscar de melhor diretor, perdeu para Richard Linklater de Boyhood no Globo de Ouro. Pode existir uma tentativa de compensação por parte do prêmio.

Palpites da equipe

Wanderley Teixeira: George Miller – Mad Max: Estrada da Fúria

Marcela Gelinski: Alejandro González Iñárritu – O Regresso

0001

Melhor Ator Coadjuvante

Concorrentes: Idris Elba – Beasts of no Nation/ Sylvester Stallone – Creed/Mark Rylance – Ponte dos Espiões/ Michael Shannon – 99 Homes/Paul Dano – Love and Mercy

Idris Elba tem surgido como uma das grandes apostas da temporada por sua performance em Beasts of no Nation, filme do Netflix. Seguindo a tradição de premiar grandes vilões (lembrem-se de Christoph Waltz por Bastardos Inglórios ou Heath Ledger de Batman – O Cavaleiro das Trevas), Elba preenche com louvor essa categoria. Há, contudo, a possibilidade do Globo de Ouro marcar o comeback de Sylvester Stallone, mais uma vez na pele de Rocky Balboa, em Creed, filme que foi muito bem resenhado no ano que passou. Como há uma certa preferência por essas histórias de comeback (e não tem personagem mais representativo disso do que Rocky Balboa), pode ser que esse seja o ano de Sly. Há ainda uma aposta que anda “comendo pelas beiradas”, Mark Rylance de Ponte dos Espiões, uma interpretação bem discreta, mas que chamou muito a atenção no filme de Steven Spielberg. Rylance é uma revelação no cinema e conta com o respaldo dos prêmios que já venceu no teatro. O Globo de Ouro pode optar por ele ao invés dos seus concorrentes.

Palpites da equipe

Wanderley Teixeira: Sylvester Stallone – Creed

Marcela Gelinski: Idris Elba – Beasts of no Nation

0001

Melhor Atriz Coadjuvante

Concorrentes: Jennifer Jason Leigh – Os Oito Odiados/ Helen Mirren – Trumbo/ Kate Winslet – Steve Jobs/ Jane Fonda – Youth/ Alicia Vikander – Ex Machina: Instinto Artificial

Como Rooney Mara (Carol) e Alicia Vikander (A Garota Dinamarquesa) concorrem no Globo como coadjuvantes, o caminho pode ficar mais fácil para uma vitória de Jennifer Jason Leigh em Os Oito Odiados. Os filmes de Tarantino têm um histórico de boa recepção nas categorias de interpretação de coadjuvantes, assim como nas de roteiro, e Leigh entrega a performance mais comentada do longa. É preciso lembrar que a atriz é uma das mais queridas do cinema e que raras vezes teve chances tão boas na temporada de prêmios como agora (mais um tipo de narrativa que a award season adora compor sobre os seus premiados). Alicia Vikander pode ser uma forte alternativa, caso Leigh não seja premiada. Apesar de contrariar a ideia de que “premiações não gostam de ficções-científicas”, Vikander anda sendo mencionada por diversas premiações que antecedem o Oscar por seu desempenho em Ex Machina, muito mais do que A Garota Dinamarquesa, por sinal. Há ainda chances de Kate Winslet conseguir mais um Globo de Ouro, já que entre as indicadas é aquela que tem se mostrado mais estável na temporada. Com sua interpretação em Steve Jobs a atriz é uma das poucas a serem citadas em todos as categorias de coadjuvante em outras premiações.

Palpites da equipe

Wanderley Teixeira: Jennifer Jason Leigh – Os Oito Odiados

Marcela Gelinski: Kate Winslet – Steve Jobs

 

0001

Melhor Roteiro

Concorrentes: Steve Jobs/ Os Oito Odiados/ O Quarto de Jack/ Spotlight – Segredos Revelados/ A Grande Aposta

Roteiro é sempre uma categoria complicada para se apostar no Globo de Ouro porque reúne candidatos que são divididos no Oscar entre melhor roteiro original e melhor roteiro adaptado. A aposta segura é em Spotlight – Segredos Revelados, muito elogiado na referida categoria. Acontece que Tom McCarthy concorre com queridinhos no departamento, Quentin Tarantino de Os Oito Odiados e Aaron Sorkin de Steve Jobs, que, por sua vez, têm contra si, não terem conseguido indicações no Globo como melhor filme. Portanto, pode também ser uma disputa entre Spotlight A Grande Aposta, fortes candidatos a melhor filme drama e comédia/musical, respectivamente. Seguindo a lógica de que os votantes do Globo costumam escolher os trabalhos que eles acreditam que possam ganhar o Oscar quando votam nos seus preferidos, mesmo que mais a frente esses palpites mostrem-se estapafúrdios, o favorito continua sendo Spotlight, mas a disputa aqui será uma “briga de cachorro grande”.

Palpites da equipe

Wanderley Teixeira: Spotlight – Segredos Revelados

Marcela Gelinski: Steve Jobs

0001

Melhor Trilha Sonora Original

Concorrentes: Steve Jobs/ Os Oito Odiados/ Carol/ O Regresso/ A Garota Dinamarquesa

Carter Burwell assume o protagonismo da categoria por ser um compositor que está há anos na indústria e teve pouquíssimas chances para ser premiado. Seu trabalho em Carol tem sido bastante elogiado e pode lhe garantir um certo favoritismo. Burwell disputa com o queridinho Alexandre Desplat de A Garota Dinamarquesa, que finalmente venceu o Oscar ano passado com O Grande Hotel Budapeste. Há ainda um terceiro elemento que pode abalar a vitória de ambos, a volta do veterano Ennio Morricone e seu trabalho em Os Oito Odiados, de Quentin Tarantino.

Palpites da equipe

Wanderley Teixeira: Carter Burwell – Carol

Marcela Gelinski – Alexandre Desplat – A Garota Dinamarquesa

0001

Melhor Canção Original

Concorrentes: “See you again” – Velozes e Furiosos 7/ “One kind of Love” – Love and Mercy/ “Writing on the Wall” – 007 contra Spectre/ “Love me Like You Do” – 50 Tons de Cinza/ “Simple Song #3” – Youth

Fora casos como os de “Let it go”, de Frozen, ou “Skyfall”, de 007 – Operação Skyfall, a categoria melhor canção é sempre uma “caixinha de surpresas”. O Globo de Ouro não costuma seguir algumas escolhas da Academia no departamanento e acaba sempre premiando algumas estrelas da música, como no passado Mick Jagger (Alfie – O Sedutor) e o U2 (Gangues de Nova York) em canções que não venceram o Oscar. Portanto, tem a ameaça da premiação de nomes como Sam Smith pela canção de 007 contra Spectre ou Ellie Goulding de Cinquenta Tons de Cinza, mesmo que muita gente torça o nariz por esses filmes e composições. Pode ser que eles optem por “See you again” por uma questão emotiva, já que a canção tornou-se uma homenagem ao falecido astro da franquia Velozes e Furiosos Paul Walker. Pode ser ainda que premiem Brian Wilson, que tem talvez a composição mais elogiada da categoria, “One kind of Love”, do indie Love and Mercy. Pode acontecer de um tudo aqui.

Palpites da equipe

Wanderley Teixeira: “One kind of Love” – Love and Mercy

Marcela Gelinski: “See you again” – Velozes e Furiosos 7

inside_out_banner

Melhor Longa de Animação

Concorrentes: Divertida Mente/ O Bom Dinossauro/ Snoopy e Charlie Brown – Peanuts, O Filme/Anomalisa/ Shaun, o carneiro

Divertida Mente foi a animação mais querida de 2015, sendo lembrada em diversas listas de veículos conceituados, entre eles o francês Cahiers du Cinema, como um dos melhores filmes do ano (não apenas como melhor animação). Isso conta muitos pontos na escolha de votantes. Além disso, em um ano em que você tem a Pixar concorrendo com ela mesma, fica praticamente difícil escolher outro concorrente… Peraí… Será que existe o risco de divisão de votos entre Divertida Mente O Bom Dinossauro? Para muitos especialistas, não. Afinal, a recepção dos dois filmes foi bem distinta, enquanto Divertida Mente foi aclamado com uma certa unanimidade, O Bom Dinossauro não foi tão abraçado por todos assim. Há a possibilidade de Anomalisa, elogiada e cultuada animação de Charlie Kaufman tomar o “bastão” da Pixar.

Palpites da equipe

Wanderley Teixeira: Divertida Mente

Marcela Gelinski: Divertida Mente

59d52b9d595bf462d89ff7192918155e

Melhor Filme em Língua Estrangeira

Concorrentes: O Filho de Saul – Hungria/ Cinco Graças – França/ Le tout nouveau testament – Bélgica/ O Clube – Chile/ Miekkailija – Alemanha

O Filho de Saul é o longa estrangeiro a ser batido na temporada. O filme de László Nemes segue com uma regularidade de menções que impressiona em outras premiações que antecedem o Oscar. Só em Cannes, o longa faturou quatro prêmios. Talvez o seu mais forte concorrente seja Cinco Graças ou então o chileno O Clube, que podem perfeitamente ser premiados, já que, no Globo de Ouro, a categoria às vezes segue a tendência de fazer escolhas inesperadas. 

Palpites da equipe

Wanderley Teixeira: O Filho de Saul

 

Wanderley Teixeira418 Posts

Pesquisador, jornalista e crítico de cinema, fã do Paul Thomas Anderson e também da Nicole Kidman, leitor esporádico de HQs de super-heróis e consumidor voraz de qualquer tipo de besteira colecionável.

0 Comentários

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register