Guia Oscar 2014: Filmes

12-Years-a-Slave_2787935b

 12 Anos de Escravidão – 9 indicações

Palpite = Vencedor de 3 Oscars (melhor filme, melhor roteiro adaptado, melhor atriz coadjuvante – Lupita Nyong’o)

O drama sobre Solomon Northup, homem negro transformado em escravo ilegalmente por doze anos, chega na cerimônia do Oscar como o franco favorito ao principal prêmio da noite, o de melhor filme. No entanto, para chegar lá, a produção precisa vencer um prêmio em alguma das três categorias chave da premiação, montagem, direção ou roteiro.  Isso porque é praticamente inconcebível para um vencedor do Oscar de melhor filme receber esse título sem outros prêmios importantes acumulados no currículo (já imaginaram um longa vencedor apenas do Oscar de melhor filme?). Talvez o mistério sobre o prêmio de melhor filme seja solucionado na premiação do melhor diretor da noite. A regra é que o mesmo filme saia com os dois prêmios, mas há exceções, como a do ano passado, quando Ang Lee de As Aventuras de Pi  levou em melhor direção e Argo foi o melhor filme (venceu em roteiro adaptado e montagem ainda), ou em 2003, quando Roman Polanski de O Pianista ganhou o Oscar como diretor e Chicago consagrou-se como melhor filme. Especula-se que nessa edição, essa será a equação final: os prêmios de melhor filme e direção para longas distintos. 12 Anos de Escravidão tem mais chances em melhor filme pois faturou outros prêmios prévios ao Oscar, é uma das produções mais aclamadas do ano e pode ser uma escolha estrategicamente pensada pela Academia. Politicamente, me parece válido para o Oscar conceder uma vitória a um filme que fala sobre a escravidão e o preconceito contra os negros tendo em vista seu histórico que pareceu sempre negar essa questão.

Possibilidade de vitória em: Melhor direção, melhor ator (Chiwetel Ejiofor);

Chances remotas em: Melhor montagem, melhor ator coadjuvante (Michael Fassbender), melhor figurino e melhor direção de arte.

GRAVITY

 Gravidade – 10 indicações

Palpite = Vencedor de 6 Oscars (melhor direção – Alfonso Cuarón, melhor fotografia, melhor trilha sonora original, melhor edição de som, melhor mixagem de som, melhores efeitos visuais ou especiais )

Maior concorrente de 12 Anos de Escravidão. É bem possível que o longa de Alfonso Cuarón sobre uma engenheira tentando sobreviver sozinha no espaço consiga mais estatuetas que o drama de Steve McQueen. Gravidade foi um dos grandes feitos técnicos do ano e tem no bolso os prêmios de efeitos visuais e aqueles das categorias sonoras. Alfonso Cuarón duelará com Steve McQueen a estatueta de melhor diretor até o fim da cerimônia e pode levar a melhor por tornar o seu filme um marco em diversas frentes. Com todo esse favoritismo em diversas categorias, Gravidade é um adversário perigoso para 12 Anos de Escravidão que tem tudo para perder em algumas das suas principais indicações. A dúvida promete pairar até o último minuto! Se a vitória de 12 Anos de Escravidão pode indicar um voto político da Academia,  o prêmio para Gravidade significa a quebra de um tabu de gênero: aquele que diz “ficções científicas” não rendem estatuetas do Oscar (se bem que Gravidade não se encaixa bem nesse quesito).

Possibilidade de vitória em: Melhor filme, melhor montagem, melhor atriz (Sandra Bullock);

Chances remotas em: Melhor direção de arte.

american-hustle-publicity-photo

 Trapaça – 10 indicações

Palpite = Sem vitórias na noite

 O longa de David O. Russell pode ser um “estraga prazer” nessa edição do Oscar. Com as atenções voltadas para 12 Anos de Escravidão GravidadeTrapaça pode surgir como um azarão conquistando sobretudo o grupo de atores votantes da Academia (ainda a maioria). As indicações para todos os integrantes principais do elenco do filme, quando todos desacreditavam em tal façanha, se concretizou com o anúncio dos indicados em janeiro, o que pode ser um indicativo da preferência da Academia por esse filme, já que favoritos como Tom Hanks (Capitão Phillips) e Emma Thompson (Walt nos bastidores de Mary Poppins) ficaram de fora. Com esse lobby e por ser um dos filmes mais voltados para o entretenimento da seleção desse ano, uma possível vitória de Trapaça pode encontrar paralelo com a consagração do musical Chicago em 2003, localizando-se na categoria dos filmes com um elenco repleto de jovens estrelas talentosas e sexys de Hollywood em seus melhores momentos, Trapaça tem tudo para ser o longa da noite. No entanto, acredito que o filme acabará sem vitórias na noite do Oscar, mas se elas surgirem serão em melhor roteiro original, melhor figurino ou melhor atriz coadjuvante (Jennifer Lawrence). O prêmio de melhor roteiro original é o que tem mais chances de se concretizar, contudo o longa deve enfrentar um favoritismo de Ela. Já os prêmios de melhor filme, direção e atriz (Amy Adams) podem dar uma bela rasteira em algumas das principais certezas da temporada.

Possibilidade de vitória em: Melhor filme, melhor direção (David O.Russell), melhor roteiro original, melhor montagem, melhor atriz (Amy Adams), melhor atriz coadjuvante (Jennifer Lawrence), melhor figurino;

Chances remotas em: Melhor ator (Christian Bale), melhor ator coadjuvante (Bradley Cooper), melhor direção de arte.

DALLAS-BUYERS-CLUB

Clube de Compras Dallas – 6 indicações

Palpite = Vencedor de 3 Oscars (melhor ator – Matthew McConaughey, melhor ator coadjuvante – Jared Leto e melhor maquiagem)

Para alguns, Clube de Compras Dallas é o título mais fraco da lista nesse ano. Por obra das equações nas indicações, curiosamente, o filme, que traz um retrato da epidemia da Aids na década de 1980, tem grandes chances de sair vitorioso em três categorias, duas delas em atuação.  Ao longo da temporada, Matthew McConaughey abriu ampla vantagem contra seu principal concorrente, Chiwetel Ejiofor de 12 Anos de Escravidão. Desde o Globo de Ouro, McConaughey acumula prêmios na categoria mehor ator, entre eles o prêmio do sindicato dos atores, o SAG Awards. Já Jared Leto é favorito disparado como melhor ator coadjuvante, talvez uma das grandes unanimidades ao lado de Cate Blanchett como melhor atriz por Blue Jasmine. Além dessas duas categorias, pode ser que o longa acabe levando o prêmio de melhor maquiagem pela falta de concorrência, já que seus dois rivais na categoria são Vovô sem Vegonha O Cavaleiro Solitário, duas das maiores bombas cinematográficas do ano (não me perguntem porque raios o Oscar indicou esses dois filmes em maquiagem com tantos concorrentes interessantes em 2013).

Possibilidade de vitória em: Melhor roteiro original;

Chances remotas em: Melhor filme e melhor montagem.

AR-140119779.jpg&maxW=960

Ela – 5 indicações

Papites = Vencedor de 1 Oscar (melhor roteiro original)

Ela tem uma batalha grande pela frente com Trapaça pelo Oscar de melhor roteiro original. Os filmes de Spike Jonze já foram xodós da Academia em outras ocasiões, como Quero ser John Malkovich Adaptação, mas pela primeira vez o cineasta chega na premiação com um roteiro de sua própria autoria e não do já premiado Charlie Kaufman. Com a história de um homem que se apaixona por uma espécie de secretária eletrônica dublada por Scarlett Johansson, Jonze conseguiu quebrar a resistência que muitos votantes têm com esse tipo de história. Pouco a pouco, o filme com uma das premissas menos convencionais do ano foi conquistando determinados grupos de votantes até chegar aqui.

Possibilidade de vitória em: Melhor canção – “The Moon Song”;

Chances remotas em: Melhor filme, melhor trilha sonora original e melhor direção de arte.

NEBRASKA

Nebraska – 6 indicações

Palpite = Sem vitórias na noite

Alexander Payne fez aquele que é considerado por muitos como um de seus melhores filmes. No longa, Bruce Dern vive um homem que ganha um dinheiro em um jogo e viaja até o Nebraska com seu filho para resgatar o prêmio. O filme tem poucas chances de vitória na premiação pois deve encarar a concorrência mais forte de outros títulos nas categorias em que concorre. Talvez a campanha mais forte de Nebraska resida na interpretação de Bruce Dern, um veterano que nunca venceu o prêmio e que tem tido o apoio dos principais profissionais do meio  nos últimos meses já que andava no ostracismo inevitável promovido “involuntariamente” pela indústria contra atores mais velhos.

Possibilidade de vitória em: Melhor ator (Bruce Dern);

Chances remotas em: Melhor filme, melhor direção, melhor roteiro original, melhor direção de arte, melhor atriz coadjuvante (June Squibb).

Leonardo-DiCaprio-and-Jonah-Hill-in-The-Wolf-of-Wall-Street-2013

O Lobo de Wall Street – 5 indicações

Palpites = Sem vitórias na noite

O novo filme do veterano Martin Scorsese causou muito burburinho no final do ano passado, gerando artigos e discussões sobre o tratamento dado pelo diretor aos principais temas abordados no longa. Chamaram Scorsese de misógino e o acusaram de fazer apologia às práticas absurdas dos personagens centrais de O Lobo de Wall Street. Essas acusações não impediram Scorsese de conseguir mais uma indicação ao Oscar, mas traz para o filme um efeito semelhante àquele sofrido por A Hora mais Escura no ano passado, que, depois das acusações igualmente barulhentas de que o filme defendia as práticas de tortura dos EUA no Oriente, acabou sendo ignorado em categorias centrais da premiação passada, como melhor direção. A verdade é que O Lobo de Wall Street é muito divisivo pra chegar a conseguir algum OscarAs cinco indicações já foram surpreendentes no seu caso.

Possibilidade de vitória em: Melhor ator (Leonardo DiCaprio);

Chances remotas em: Melhor filme, melhor direção (Martin Scorsese), melhor roteiro adaptado, melhor ator coadjuvante (Jonah Hill).

Judi Dence and Steve Coogan in Philomena

Philomena – 4 indicações

Palpites = sem vitória na noite

O único prêmio que pode ser dado a esse drama inglês é o de melhor atriz. O filme tem sido muito elogiado, principalmente por votantes mais velhos da Academia. No entanto, temos que ser sinceros, parte do número de indicações que Philomena recebeu deve-se ao desempenho de Dame Judi Dench. Como o Oscar de melhor atriz está praticamente nas mãos de Cate Blanchett pela sua interpretação em Blue Jasmine

Possibilidade de vitória em: Melhor atriz (Judi Dench);

Chances remotas em: Melhor filme, melhor roteiro adaptado, melhor trilha sonora original.

Tom Hanks

 Capitão Phillips – 6 indicações

Palpites = Vencedor de 1 Oscar (melhor montagem)

Capitão Phillips chegou aos trancos e barrancos nesse Oscar. O filme não conseguiu as esperadas indicações para melhor ator (Tom Hanks) e melhor direção (Paul Greengrass) e surge como um candidato com menos força do que se previa no final do ano passado. Ainda assim, é um candidato a ser temido em categorias técnicas, indubitavelmente o maior concorrente de Gravidade nas categorias de som e o favorito ao prêmio de montagem, apesar das poucas chances de vitória em melhor filme.

Possibilidade de vitória em: Melhor ator coadjuvante (Barkhad Abdi), melhor edição de som, melhor mixagem de som;

Chances remotas em: Melhor filme, melhor roteiro adaptado.

 

Filmes não indicados ao Oscar de melhor filme com chances de prêmio:

klakn

 

Blue Jasmine – Melhor atriz (Cate Blanchett)

Frozen: Uma Aventura Congelante – Melhor Longa de Animação e Melhor Canção Original (“Let It Go”)

O Grande Gatsby –  Melhor Figurino e Melhor Direção de Arte

A Grande Beleza – Melhor Filme Estrangeiro

O Ato de Matar – Melhor Documentário

 

Wanderley Teixeira418 Posts

Pesquisador, jornalista e crítico de cinema, fã do Paul Thomas Anderson e também da Nicole Kidman, leitor esporádico de HQs de super-heróis e consumidor voraz de qualquer tipo de besteira colecionável.

2 Comentários

  • Conceição Cedraz Reply

    03/03/2014 at 07:07

    Adorei as dicas. Vocês são danados hem? Afetaram quase tudo! Parabéns.

     
  • Conceição Cedraz Reply

    03/03/2014 at 07:08

    Digo acertaram.

     

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register