Crítica: Vingadores – Era de Ultron

Cabecalho_Email 2

Acredito que Os Vingadores 2 foi uma das maiores expectativas do ano e deve se manter assim até o final de 2015. Junto a isso, a dificuldade de ser fiel aos fãs que esperaram por muito tempo a volta dos super-heróis. Mas um filme que fez tanto sucesso na primeira oportunidade, não poderia decepcionar tanto na segunda. Afinal, ainda temos aquele elenco maravilhoso.

O filme realmente se trata de uma ação da melhor qualidade, que já começa na primeira cena. É surpreendente como o espectador não fica cansado nem parado um segundo, sempre torcendo pelos heróis. A dinâmica entre os personagens está aprimorada, afinal, eles já se conhecem de “outros carnavais”. Então parece muito fácil estar ali, atuar com aqueles colegas de elenco.

Vale ressaltar, inclusive, que, embora o filme tenha vários efeitos especiais (muito bons, por sinal), o destaque mesmo são as atuações. Robert Downey Jr. está daquele jeito único dele, que nos faz pensar que ele realmente é assim na vida real. Um pouco irônico, um pouco cômico e um pouco cínico. Tem ainda os dois Chris, Hemsworth e Evans, com toda a sua beleza e polaridade. Um mais bruto no papel de Thor, outro mais humano no papel de Capitão América. Tem ainda Mark Ruffalo com seus questionamentos de ser Hulk e Scarlett Johansson tentando dar um toque mais feminino ao filme (que bem verdade, tem poucas mulheres).

A história traz a tona as discordâncias entre o grupo, quando Tony Stark cria uma inteligência artificial com o intuito de proteger o planeta, mas a mesma sai do controle e acaba se voltando contra seu criador. Ultron percebe que a Terra estará mais segura se destruir os Vingadores. Ao longo do filme, outros personagens vão aparecendo e dando margem para o aumento do grupo de vingadores. Todos fazem sentido na trama e integram ainda mais a dinâmica do grupo.

Bem verdade que são quase duas horas e meia de duração, o que pode ser um pouco cansativo. Mas na real, não é. O filme tem muita ação, muita comédia também, o que o deixa mais leve, tirando a tensão das batalhas. Aliás, isso acaba se tornando uma característica forte dos personagens e o espectador já almeja essa risada durante as cenas.

Para o universo de fãs, Vingadores: A Era de Ultron traz o passo seguinte daquela introdução e apresentação que foi o primeiro. Ao final da sessão, o espectador fica ansioso para saber o que vai acontecer no próximo filme, e no próximo também. São muitas as possibilidades e a qualidade deste filme leva a crer que os demais também não vão nos decepcionar.

 

Marcela Gelinski332 Posts

Jornalista, cinéfila, amante de vampiros, apaixonada por pipoca, fã de livros, viciada em Friends e crente em conto de fadas.

0 Comentários

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register