Crítica: O Que Te Faz Mais Forte

O longa O Que Te Faz Mais Forte conta a história de Jeff Bauman, um homem que estava na maratona de Boston quando uma das bombas do atentado ocorrido em 2013 explodiu ao seu lado. A partir daí, ele teve a sua vida completamente transformada, principalmente porque perdeu as duas pernas no incidente e se tornou um herói para o povo americano.

Jake Gyllenhaal faz o papel do protagonista e o personifica muito bem. O personagem é disperso e muito animado antes do atentado, transformando-se em amargurado depois que tem as duas pernas amputadas. Essa transição é feita com qualidade pelo ator, que oscila com coerência nesses sentimentos.

O foco principal do filme é a necessidade que as pessoas têm de um herói para salvá-las e como Jeff não consegue aceitar esse papel com facilidade. A família dele aproveita a situação de fama repentina e o coloca em diversas entrevistas, falando sobre como ele foi corajoso ao identificar o terrorista e na tentativa de recuperar a sua vida.

A questão é que no dia a dia ele não está tão esperançoso assim e renega a sua nova realidade, que é de fato bruta. Ele procura culpados para o que aconteceu e tem dificuldade em se esforçar para fazer a reabilitação necessária. Tudo isso dá um tom de superação que o filme explora por um período, mas não muito. O que é excelente, uma vez que ficaria bem repetitivo se o caminho escolhido fosse esse.

O espectador fica um pouco confuso de início sobre a necessidade que as pessoas têm de colocar ele como herói. Mas ao longo do filme isso vai sendo explicado com cuidado e você entende que esse é um perfil americano, não tão comum por aqui. O que o roteiro faz questão de deixar claro é que Jeff continua sendo um ser humano, cheio de defeitos, e que o evento que mudou sua vida completamente não transformou esses aspectos de primeira.

O Que Te Faz Mais Forte é um filme sobre superação que trata da temática com outro enfoque: o da pessoa comum e da necessidade americana de um herói. As atuações são boas e coerentes e o roteiro traz uma linearidade boa de assistir. No entanto, não será tão memorável quanto se esperava que fosse.

Assista ao trailer!

 

Marcela Gelinski380 Posts

Jornalista, cinéfila, amante de vampiros, apaixonada por pipoca, fã de livros, viciada em Friends e crente em conto de fadas.

0 Comentários

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register