Crítica: O Poderoso Chefinho

Um bebê que usa terno e se comporta como adulto, mandando e desmandando em todos ao seu redor, sendo o centro das atenções. Essa é a premissa básica do filme O Poderoso Chefinho, que, apesar da péssima tradução de título para o português, segue uma ideia vagamente semelhante ao longa em que foi inspirado.

A DreamWorks Animation e o diretor de Madagascar, Tom McGrath, apresentam um trabalho fofinho e superior ao que o trailer apresenta. Confesso que o vídeo inicial não me animou tanto quanto o filme em si. A história realmente é melhor e mais envolvente do que o trailer sugere.

Francis é o irmãozinho mais velho do bebê. Ele é muito criativo e tem uma imaginação muito além de fértil. Desde as suas brincadeiras até a vida real, ele aumenta tudo e cria um cenário de diversão e alegria. A história é contada a partir de sua perspectiva, o que deixa o espectador na dúvida se aquilo tudo realmente está acontecendo ou se faz parte de sua imaginação. Talvez aí resida a magia deste longa. A exploração da criatividade infantil da melhor forma possível, de maneira lúdica.

O uso de 3D no longa é excepcional. Talvez um dos melhores dos últimos anos. Os objetos efetivamente saem da tela e a experiência vai muito além da costumeira profundidade que estamos habituados a ver na maioria dos filmes. Vale a pena investir no ingresso, com toda certeza.

O roteiro é extremamente conexo e funciona de maneira gradativa. O menino Francis vai desenvolvendo sua história, paralela ou não à real, e evoluindo como personagem. Ele realmente fica na dúvida se aquilo está acontecendo ou se faz parte de sua imaginação. O público acompanha tudo com graciosidade, entre risos sinceros e “ohn”.

O longa tem sua falhas também, naturalmente. O protagonista bebê não é tão excelente e bem explorado quanto poderia. Em alguns momentos, é exagerado tudo o que acontece. Nada disso perde o brilho, no entanto, pois a história segue bastante fofa. Essa é a verdade. É um filme muito fofinho.

Fica a lição, ainda, de que a primeira impressão nem sempre é a correta. Às vezes nos focamos tanto no problema e no medo que temos de perder aquela posição social e sentimental, que acabamos ignorando que aquela pessoa pode ser, na verdade, um grande parceiro. E é bem isso que acontece em O Poderoso Chefinho, um filme que agrada crianças e adultos.

Assista ao trailer!

 

0 Comentários

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register